skip to main content


Cerâmica monolítica: a tendência que veio para ficar

A evolução das cerâmicas odontológicas tem mudado os tratamentos. O emprego clínico da cerâmica consagrou-se por apresentar propriedades semelhantes às dos dentes naturais, dentre as quais podemos citar translucidez, resistência à fratura e biocompatibilidade. Entretanto, quanto mais translucida e, portanto, estética, menos resistente o material cerâmico é. Assim, até pouco tempo atrás, as restaurações indiretas metal free eram constituídas por duas camadas distintas: a cerâmica de infraestrutura e a cerâmica de cobertura (com coeficientes de expansão térmica diferentes). Mas esta união entre duas cerâmicas diferentes pode gerar um processo conhecido como delaminação ou chipping. Deste modo, podemos dizer que o sucesso dos sistemas all-ceramic dependem da força de união entre a infraestrutura e a cobertura, além do controle de espessura de cada camada. Com o avanço das técnicas de confecção, foram criadas as restaurações monolíticas, fabricadas inteiramente com um único tipo de cerâmica. Assim sendo, uma das camadas passa a ser eliminada, a fim de reduzir o tempo de confecção e proporcionar maior resistência ao material. Mas e a estética? A zircônia trouxe grandes avanços em um curto espaço de tempo e hoje apresenta diversos graus de translucidez, podendo ser empregada com sucesso em uma gama variada de tratamentos protéticos. As coroas monolíticas em zircônia são ...

LER MAIS

Tudo o que você precisa saber sobre as cerâmicas odontológicas

O uso universal das cerâmicas odontológicas se tornou uma alternativa viável a partir do aumento da fase cristalina e, consequentemente, da resistência mecânica do material. Sendo assim, grãos coalescentes passam então a ser introduzidos a fim de reduzir potenciais fraturas. A combinação de porcelanas odontológicas se configura como uma das estratégias mais inteligentes na reprodução das nuances de translucidez do esmalte, bem como de opacidade da dentina. Isso se deve às propriedades ópticas das cerâmicas feldspáticas, que possuem uma fase vítrea predominante, e das cerâmicas policristalinas, cujo número e uniformidade de cristais conferem maior resistência ao material. As cerâmicas policristalinas – como a zircônia – são largamente utilizadas na odontologia. Com a transformação termomecânica, ocorrem tensões de compressão da superfície do material, impedindo a formação de trincas. Desse modo, a zircônia pode ser usada na confecção de próteses unitárias, parciais fixas e abutments para próteses sobre implantes. A zircônia pode ser classificada em: - parcialmente sinterizada, quando a manipulação é facilitada pelo protético ou pela unidade de fresagem. - totalmente sinterizada, quando há maior tempo de fresagem e desgaste das fresas. No primeiro caso, a sinterização tem como resultado a contração do material, bem como a adaptação da peça no preparo. A cerâmica totalmente sinterizada, por ...

LER MAIS

EFICIÊNCIA DA FUNÇÃO MASTIGATÓRIA COM PRÓTESE TIPO PROTOCOLO

Apesar dos avanços da odontologia, o edentulismo ainda é considerado um problema de saúde pública no Brasil. A perda dentária altera o equilíbrio do sistema estomatognático, prejudicando a resposta neuromuscular, a fonação e a eficiência mastigatória. O aspecto funcional é um dos motivos responsáveis pela preferência dos pacientes pelas próteses fixas. Com o intuito de reabilitar pacientes parcial ou totalmente desdentados foram criadas as próteses sobre implantes, padrão ouro na odontologia. A fim de eliminar o caráter removível das overdentures, as próteses fixas implantossuportadas foram desenvolvidas. Com isso, o uso de próteses do tipo protocolo passou a ser largamente realizado, caracterizando-se pela instalação de quatro a seis implantes em mandíbula e de seis a oito implantes em maxila. Os dentes de resina acrílica se unem a uma infraestrutura metálica por meio de uma base em resina. A reabsorção do rebordo alveolar pode resultar na perda do suporte do lábio, comprometendo a estética facial. Além disso, o edentulismo pode promover atrofia muscular associada a uma perda sensorial do periodonto, que dificulta a mastigação e a percepção da textura dos alimentos. Arcos totalmente edêntulos podem ser reabilitados por meio de próteses metalocerâmicas desde que seja feita uma análise da quantidade e distribuição dos implantes, bem como ...

LER MAIS

Cimentos Try-In: o seu auxiliar na obtenção da estética

A Odontologia Estética tem se consolidado como um dos ramos mais importantes na reprodução de propriedades ópticas e biomiméticas em tratamentos restauradores. A fim de garantir resultados mais previsíveis, foram criadas as pastas de prova, cujo uso ocorre previamente à cimentação das facetas. A crescente demanda por tratamentos estéticos tem promovido o aperfeiçoamento de técnicas capazes de realizar a confecção de laminados cerâmicos com espessuras ultrafinas. Isto se deve graças à incorporação de leucita e dissilicato de lítio à estrutura cerâmica, possibilitando o aumento da resistência e a diminuição do diâmetro da faceta. No entanto, a cor do substrato dental pode comprometer significativamente a aparência dos laminados cerâmicos devido à sua translucidez e espessura. Para minimizar essa interferência negativa, o cirurgião-dentista tem como alternativa o clareamento prévio dos dentes naturais ou ainda a escolha de um cimento mais adequado. A pasta Try-In se tornou uma ferramenta fundamental para a seleção de cor do cimento resinoso definitivo e dos sistemas adesivos. Os cimentos resinosos possuem opções de cores e níveis de opacidade diferentes que podem otimizar o resultado estético quando bem escolhidos. Essa pasta de prova confere tanto ao cirurgião-dentista quanto ao paciente a avaliação da tonalidade dos laminados cerâmicos. Em virtude da forte interação ...

LER MAIS