skip to main content


Lentes de contato: tire as suas dúvidas!

As lentes de contato têm ganhado progressivamente mais espaço na odontologia, graças ao seu grande poder transformador com mínima invasão. Essas peças, entretanto, ainda trazem algumas dúvidas ao cirurgião-dentista. Esclareça alguns pontos importantes deste tratamento e evite erros! Quais as principais contraindicações das lentes de contato? Antes de pensar em indicar lentes de contato, dois fatores merecem atenção especial: a cor e a posição dos dentes. Dentes com alto grau de escurecimento devem ser previamente clareados, quando possível; caso contrário, o tratamento é contraindicado, pois as lentes de contato apresentam alto grau de transparência. Dentes com grande alteração de posição, principalmente muito lingualizados, também não são indicados às lentes. Qual a diferença entre as facetas e as lentes de contato? Basicamente, a espessura. As facetas laminadas têm aproximadamente 0.7 a 0.8 mm, enquanto as lentes de contato têm de 0.2 a 0.5 mm. O mock-up é realmente necessário? Quer saber a resposta para esta e outras perguntas? Confira nosso e-book exclusivo – clique aqui: http://materiais.artworkdentallab.com.br/lentes-de-contato

LER MAIS

Falhas em restaurações são associadas a maus hábitos e genética

Pesquisadores da University of Pittsburgh School of Dental Medicine nos EUA e da Faculdade de Odontologia da Universidade de Pernambuco no Brasil investigaram um grande número de registos dentários do Pittsburgh School’s Dental Registry e DNA Repository com informações sobre restaurações dos pacientes e taxas de fracasso de até cinco anos após procedimentos restauradores. Os registros também contêm informações sobre o estilo de vida dos pacientes, incluindo tabagismo e etilismo, e uma amostra de DNA, permitindo uma investigação acerca do papel do estilo de vida e da genética na taxa de falhas em restaurações. A equipe constatou que as maiores taxas de falha estavam entre os usuários de álcool e homens fumantes. Além disso, diferenças no gene para metaloproteinase de matriz (MMP2), uma enzima encontrada em dentes, foram ligadas a maiores falhas de preenchimento. Os pesquisadores, então, admitiram a hipótese de que a MMP2 pode ser capaz de degradar a ligação entre o material restaurador e a superfície dental, potencialmente levando a restauração ao fracasso. No entanto, de acordo com os pesquisadores, mais investigações precisam ser feitas antes das conclusões definitivas. Não foram encontradas diferenças significativas entre restaurações em amálgama e em resina composta. Os pesquisadores acreditam que esse é mais um indício ...

LER MAIS

Câncer de esôfago: escovação diária pode diminuir riscos em mais de 20%

De acordo com os pesquisadores da Universidade de Nova York, o hábito de escovar os dentes todos os dias pode reduzir em mais de 20% o risco de desenvolver câncer de esôfago. O estudo foi publicado no periódico científico Cancer Research. Os cientistas coletaram amostras da microbiota bucal de cerca de 122.000 pessoas durante 10 anos. Depois desse período, 106 participantes desenvolveram câncer de esôfago. Nesses indivíduos, foram encontradas bactérias em quantidades superiores. Em níveis elevados, as bactérias são capazes de aumentar o risco da doença em até 21%. No entanto, ainda não se sabe como a placa, a periodontite e a cárie estão relacionadas ao desenvolvimento dos tumores. Segundo os autores do estudo, esse tipo de câncer é oitavo mais comum e o sexto maior causador de mortes por câncer no mundo. Devido ao fato de os casos da doença serem descobertos já em estágio avançado, as chances de cura são raras, com uma taxa de sobrevivência entre 15% e 25%.   Fonte: Veja.

LER MAIS